~~~ Pensamentos do Dia~~~

"Seja a mudança que você quer ver no mundo." - Dalai Lama








quinta-feira, 26 de agosto de 2010

15ª Questão: Como Resistir à Pressão Psicológica?




Esta pergunta é uma oferta da Dra.Sumpter para todo o Blog, Conselheiro Para a Vida. Como tal a Dra.Sumpter responderá à pergunta.



Caros usuários,


É muito frequente este tipo de questão. E também frequente é, sentirmos-nos sob esta pressão entre colegas.

Quer seja no trabalho, na escola, ou numa outra situação onde exista contacto entre humanos, nomeadamente entre pais, amigos, namorados, etc... Estamos sempre sujeitos à pressão psicológica que podem surgir entre nós e sobre nós.


Como tal devem existir modos que nós próprios criamos para nos protegermos.

Devemos de ter sempre em conta o que fazemos para que tais pressões surjam. Modo como falamos, modo como confiamos, modo como debatemos, etc.

Existem "escudos" e modos de nos protegermos para que nada deste tipo de pressão nos afecte. Ainda que ande connosco 24horas por cada 7dias.


As pessoas mais vulneráveis são:

- Pessoas que se encontram sobre a influência de grande stress;

- Pessoas que confiem em demasia, falando sobre si próprio e o que ocorre na sua vida;

- Pessoas que não falam nada, e estão sempre no seu canto.

- Pessoas que sejam "diferentes", modo de vestir, sexualidade, entre outros.


Seja extrovertido ou introvertido, qualquer pessoa pode estar sujeita à pressão psicológica.

Cada pessoa, e falo no sentido único, CADA UMA, por si, deve criar um "escudo" ao seu modo. E aprender a utilizá-lo em situações de risco, ou situações a que se encontre obrigado a fazê-lo.


Por exemplo, todos devemos mostrar-nos ser "amigos" . Não falo que sejamos cínicos, sendo amigos e não sermos, mas pessoas que possam representar um risco ao fazer-nos passar por momentos de pressão, não são propriamente pessoas honestas, simples e pacatas.

Devemos portanto, nunca nos negligenciarmos. Precisamos de estar atentos a tudo e a todas as pessoas que nos rodeiam. Saber de que modo agirmos, termos um certo cuidado. Não para o bem deles, mas para o nosso próprio bem.


Criar um "escudo" próprio seria moderar aquilo que não somos.

Por exemplo :


- Se formos extrovertidos, e gostámos de dar demasiada confiança, talvez possamos continuar extrovertidos e retirar um pouco dessa confiança.

* Dar confiança já deixou à muito tempo de ser uma coisa totalmente boa. Por vezes damos confiança sem recebermos tal em troca dessa pessoa. E damos-a de mão beijada, sem que nunca essa pessoa tenha feito algo para merecê-la. E um dia, sem que menos esperamos, estamos a levar o bem ou mal, dito, "Pontapé".


Não digo para que nunca confiemos em ninguém. Não digo para nunca fazermos amigos. Digo apenas para moderarmos. Não subir a 120, não descer a 120. Mantermos nos apenas nos 60. Metade, metade.

Responder do mesmo modo que nos respondem a nós. Darmos a confiança que nos deram. Sempre com 1 pé em frente, 1 pé atrás. Sempre receosos. Termos calma. Não confiar a 200% no mesmo instante. Aprendermos a duvidar. E superar-nos.

Assim sendo, ninguém nos aponta um dedo. Assim sendo, ninguém dirá que o que fazemos é certo ou errado. Estamos nos 60, sem subir ou descer. Somos nós, sem mudar ou inventar. Somos nós da maneira que nos conhecemos. E a partir daí nada mais pode ser dito. Somos moderados e com isto superamos qualquer pressão psicológica que possa haver. Sendo moderado, poderá nem existir pressão psicológica de todo.


- Se, pelo contrário, formos introvertidos, significa que a confiança que damos é pouca ou nenhuma. Estamos nesse direito. E assim, toda a sociedade deveria de entender a nossa opção. Mas por vezes pode não acontecer, tornando-nos assim a "ovelha negra" que fica ali no canto, sem confiar nos outros, e sem deixar os outros confiarem em si.


* Isso seria não moderar-se mas sim descer para além dos 120. Ninguém quer uma pessoa tão fechada do seu lado. E ao pensar deste modo, ainda que já não sejamos nenhumas crianças, palavra puxa palavra, tudo para ganhar o seu interesse, algo que sempre lhes foi negado, e tudo para o ver furioso. Exigindo uma grande força de Pressão sob si.

Uma boa forma de moderar-se seria com os "sorrisos" . Há quem lhes chame de amarelos, ou pouco sinceros. Mas a realidade, como anteriormente disseram, pessoas que nos levam à Pressão Psicológica não são pessoas tão sinceras assim.

Por vezes mais vale um sorriso forçado que uma pressão existente. Por tanto, sorria. Deste modo, talvez não haja nada mais para puxarem a palavra, continua a ser a sua escolha se confia ou não. E adiante não deverá haver nem mais um dedo apontado a si. É a sua escolha. E mantém-se como se quer.


- Pessoas sob grande influência de stress.


* É difícil nos dias em que vivemos, não haver uma grande quantidade de stress sobre nós. Tudo se resume a stress. Stress por parte das outras pessoas que acaba por atingir nos a nós, o nosso próprio stress, de contas por pagar, dinheiro por receber, falta de dinheiro no bolso, algo material que se estragou, algo material que se encontra em falta, pouco tempo com nós próprios, pouco tempo para dar às outras pessoas...

E, sem dar por isso, ainda com tão pouco tempo que tenha, acaba por haver uma certa pressão para que desse pouco tempo, surja mais algum para poder repartir em conjunto.

Fora esses aspectos, existe Pressão Psicológica nas mais diversas situações... Pais que não aceitam os namorados(as) , patrão que não aceita um trabalho, professor que acabou por dar uma negativa, namorado(a) que não tem tempo para nós... Entre outras.


Durante todos os aspectos da nossa vida encontraremos situações em que estamos sujeitos ficarmos sob o domínio da Pressão Psicológica.

A melhor maneira de a "remediar" é criando "escudos" próprios para se proteger contra ela.

E mesmo quando esses escudos falham, o melhor será, para si, ignorar esse tipo de pressão e prosseguir com a sua vida.


Se você de alguma forma for "diferente" ou da maneira que se veste, ou do modo como vê a sua sexualidade, do modo como encara e leva a sua vida, não bem levada por parte da sociedade, digo-lhe para seguir caminho.

Aceitar-se a si. É o único passo evidente para tal. Basta você aceitar-se como realmente é. Mais ninguém tem nada a ver com isso.

E toda a pressão que lhe tentem subjugar em cima, apenas desfaça-se dela, como quem se desfaz de alguns grãos de areia.

Aprenda a amar-se. A respeitar-se. A ser fiel. A ser o seu melhor amigo.


De todas as situações que encarará no futuro, nada melhor, que você próprio para as ultrapassar e encará-las com gosto.


Qualquer Pressão Psicológica que surja, não é nada. Comparado com a sua força interior. Você, e só você, sabe o que é o melhor para a sua vida.

Podem lhe dar Conselhos (aqui como a Dra.Sumpter), mas apenas o seu EU saberá se deve, ou não, segui-los.




Recorde-se: Seja você próprio. Ame-se. Aprenda a viver consigo. Aprenda a ignorar situações alheias que lhe sejam incomodativos. Você quem sabe o melhor para si. Mais ninguém. Viva. !





- Espero ter esclarecido tal dúvida. Mais uma vez, obrigada pela vossa presença.



Atenciosamente,


Dra.Sumpter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para Precaver Desentendimentos, O Conselheiro Vida Adverte :

_:::: Devemos esclarecer, que, aquilo que sabemos de vossas questões, são apenas as vossas questões ou qualquer outra informação que nos quiserem dar. Não obtemos qualquer informação privada, antes de as responder. Detalhes geralmente, acabamos apenas por os saber após a resposta a estas perguntas, sendo que por vezes, ela poderá estar errada parcial ou totalmente. ::::_


_:::: Agradecemos que os nossos estimados utilizadores comentem as questões ou enviem-nos e-mail para HKSumpter@gmail.com - Quando sentirem que algo faltará para dizer ou a resposta não esclarecer de todo a questão. ::::_


_:::: Informamos, que o Conselheiro Vida é um blog que neste momento se encontra a crescer. Pedimos a sua colaboração total! Poderá encontrar-nos sempre, aqui no Blog; Enviar-nos e-mail para HKSumpter@gmail.com; Ou no IRC - Rede irc.MindForge.org:6667 OU REDE: irc.hub4ever.org:6667 canal: #ConselheiroVida . Agradecemos a sua colaboração e participação ::::_


_:::: Advertimos ainda, que não é autorizada qualquer linguagem imprópria para o blog, canal, ou e-mail. Assim como nenhuma perturbação ao equilíbrio que O Conselheiro Vida dispõe. ::::_